sexta-feira, 7 de maio de 2010

Cantar de Amigos rende homenagem a "Lucinda Cordeiro"

videoRealizou-se, no passado dia 18 de Abril, um espectáculo, de Cantar de Amigos, no Centro Cultural António Aleixo, para rendermos homenagem à mais veterana das fadistas da nossa terra, aquela que melhor e mais sentidamente nos canta o fado tradicional, a nossa amiga Lucinda Cordeiro. Tudo na vida tem um princípio. Qual foi, então, o princípio de Lucinda Cordeiro e como descibriu e foi descoberta para o fado? Tinha cerca de doze anos, quando começou a participar como figurante no grupo cénico do Glória Futebol Clube. Naquele tempo não existiam as facilidades que existem hoje com os "castings" para novos artistas. Felizmente que apareceu em Vila Real de Santo António, a companhia teatral "Companheiros da Alegria", onde a Lucinda ganhou um concurso. Convidaram-na a ir a Lisboa e participou com outros fadistas num espectáculo na Voz do Operário. Uma vez, um amigo, que lhe conhecia os dotes, levou-a ao Hotel Guadiana à presença da grande Amália Rodrigues, quando esta ai se hospedou. Amália reconheceu-lhe as qualidades. Foi convidada para ir a Lisboa, coisa que a família não aceitou, ficando por Vila Real de Santo António. Assim. continuou a amar o fado e a sua carreira tem sido feita no Algarve. Cantou durante nove anos consecutivos na Aldeia do Mar, em Vilamoura. Nos anos oitenta, deslocou-se à Holanda para aí cantar para a comunidade de emigrantes portugueses. Lucinda deu-nos a alegria de querer enfileirar no projecto do "Cantar de Amigos", onde a sua voz firme e poderosa de fadista, nos ajuda a dar mais qualidade aos nossos espectáculos. A ideia de lhe fazermos uma homenagem surgiu quase espontânea nos ultimos tempos. É com grande carinho e amizade que a recebemos no seio do "Cantar de Amigos". Vamos ouvi-la em "Estranha Forma de Vida"

Sem comentários:

Enviar um comentário